sexta-feira, novembro 28, 2008

Mum-quê?

Tenho lido e ouvido na SIC-Notícias "Mumbai", referindo-se à cidade indiana conhecida há séculos em Portugal como Bombaim. Parece que a peregrina ideia partiu dos próprios indianos, que repudiam a forma tradicional nas línguas europeias. Eu gostava de saber como é que por lá se diz "Lisboa", para ver se são coerentes. Na SIC-N, porém, essa espantosa explicação parece ser desconhecida, pois os apresentadores falam da "antiga Bombaim, hoje Mumbai", como se tivesse havido um rebaptismo na língua local. Não houve, o nome da cidade é o mesmo há séculos. O que houve foi a paroleira de exigir que nas outras línguas se usasse uma transliteração da forma na língua local. Espero, repito, que os que o exigiram sejam coerentes e respeitem as formas vernáculas das cidades estrangeiras.

Se à paroleira dos governantes de Bombaim não podemos fazer nada, jà à SIC-N eu exijo que seja coerente, e que passe a usar o mesmo critério para todas as cidades que tenham, tal como Bombaim, formas consagradas há séculos em português. Para os ajudar, posso fazer uma listinha das cidades mais referidas nas notícias, pela ordem em que me for lembrando:

  • Londres terá de passar a ser London
  • Moscovo terá de passar a ser Moskva
  • Cairo terá de passar a ser al-Qahira
  • Bagdade terá de passar a ser Baaghdad
  • Atenas terá de passar a ser Athina ou Athinè
  • Viena terá de passar a ser Wien
  • Praga terá de passar a ser Praha
  • Belgrado terá de passar a ser Beograd
  • Argel terá de passar a ser al-Jazaa'ir
  • Saragoça terá de passar a ser Zaragoza
  • Varsóvia terá de passar a ser Warszawa
  • Trípoli terá de passar a ser Taraabulus
  • Damasco terá de passar a ser Dimashq
  • etc.
Porque se Bombaim passou a ser Mumbai, então porque raio não há-de a capital do ex-inimigo agora amigo Qadaafi ser chamada no seu nome local, Taraabulus? é até muito mais giro, sobretudo se se respeitar o "t" enfático.

2 comentários:

rui disse...

E também chamam Beijing à "antiga" Pequim e Taiwan à Ilha Formosa.

André . أندراوس البرجي disse...

Sim sim, o Público durante muito tempo insistiu nessa versão. Depois de longo debate, no qual também participei, regressaram à forma correcta em português.