quarta-feira, maio 07, 2008

Antes e depois

Esta entrada foi inspirada nesta do José Bandeira.

Já aqui tenho escrito várias vezes sobre a forma como decidi que às baleias pertencia estar no oceano, e como, agindo em conformidade, perdi cerca de 40 quilos. Para não acharem que é conversa, aqui ficam duas provas. O segundo grupo de fotografias tem a particularidade de ter sido tirado no mesmo sítio, praticamente na mesma data, em anos consecutivos e na mesma ocasião. Na primeira fotografia desse par, aquela em que estou de laranja berrante, já tinha começado a dieta e já tinha perdido uns quilinhos. Não parece, eu sei.



Agora já posso ir ao Oceanário sem que apareça um engraçadinho a dizer ao pai "Tinhas dito que não havia aqui morsas, mas afinal está ali uma!". Quanto à t-shirt laranja, hoje chega-me aos joelhos. A sério.

A pedido de várias famílias acrescento uma tirada na semana passada, aqui em casa:


6 comentários:

JB disse...

:-D

Gi disse...

Bravo!
Posso mostrar às minhas doentes que dizem que "não conseguem" emagrecer e pretendem que lhes resolva os problemas das dores de costas cortando-as ás postas?

(olha, rimei)

Just joking...

André disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
André disse...

Gi, eu até dizia para mostrar as entradas em que falo dessas pessoas que, como eu próprio fui até 2006, acham sempre que "não conseguem", mas se calhar iam achar demasiado cínicas. Ainda há dias uma pessoa de família (que por acaso nem é gorda, mas acha que é) se lamentava, com a boca cheia de um bolo cremosíssimo, de que se tinha esquecido da consulta de nutricionismo. Quando lhe respondi que não adiantava nada andar no nutricionista se não fazia exercício e ainda por cima enfardava bolos, fritos e hambúrgueres a nadar em molhanga, olhou-me como se eu fosse louco, e continuou a ruminar o bolo, com oa lábios brancos de chantili.

Até 2006 eu dizia a toda a gente que engordava com o ar, pois comia tão pouco e apesar disso já ia nos 120. Depois, numa teofania, percebi que passar o dia quase em jejum e depois chegar a casa e enfardar sandes de queijo depois de um belo jantar com muito molho, sem fazer mais exercício do que arrastar-me com dificuldade de 15 em 15 dias pelas escadas do estádio de Alvalade, que nestas condições emagrecer só mesmo sendo cortado às postas. De baleia.

Gi disse...

Elas também dizem isso, que não comem nada, engordam com a água e o ar...
Os seus posts são inspiradores, até para mim que preciso de me mexer um bocado.

Gi disse...

Ah, e em relação às madeixas, encarnado nunca :-)