sábado, agosto 22, 2009

Never mind

Dantes quando eu entrava no meu quarto havia em cima da mesa de cabeceira um Joyce, um Dostoiévski, eu sei lá, um Camilo, um Eça, um Gógol, um Borges. Agora mesmo, ao deitar-me, entornei como habitualmente a mão em cima da dita mesa de cabeceira, para pescar o Lawrence ou o Camilo (ando a namoriscar os dois), e em vez disso saem-me estes, que o Manuel tratou de lá plantar esta tarde, para eu lhos ler (já tentei Joyce e até D. Francisco Manuel de Melo, mas ele não se comoveu).

O mais preocupante nisto tudo é que saí da cama para vir até aqui escrever isto.

2 comentários:

Cristina disse...

Ora, isso é muito boa leitura! E o que é que acabou por ler?

André . أندراوس البرجي disse...

Pois acabei por me enrolar na "Luta de Gigantes", do Camilo. Mas por pouco tempo, que eu agora caio da cama e adormeço!